12 de junho de 2013

DICA TNPETS – Como aumentar a longevidade dos nossos pets?

Escuto sempre pessoas falando que seus pets são velhinhos com 12, 13 anos e sempre discordei. Tive uma poodle que precisou ser colocada para dormir com 19 anos, mas se ela não tivesse sofrendo tanto com um problema ortopédico, sua saúde teria permitido que vivera ainda mais. Histórias como essa, você também já deve ter escutado.

Não é justo que essas criaturas tão lindas vivam tão pouco tempo! Elas se tornam parte da nossa vida, nos apegamos e aprendemos tanto com eles. Ver um bichinho com 5 anos apresentado a saúde de um animal de 12 anos me entristece demais. Ver um animal de 12 anos ser chamado de idoso, não está certo! Sabemos que ele pode viver muito mais e com qualidade de vida! Mas então, o que é que estamos fazendo de errado? Por que os animais estão sofrendo com esse envelhecimento precoce?

cuca e lola
Foto: Cuca e Lola com 5 anos de idade. Cães do porte delas, com essa idade, já estariam apresentando pelagem esbranquiçada no focinho e feições mais envelhecidas, seria consideradas “senhorinhas”. Fico super orgulhosa quando me perguntam se elas são filhotes!

Acredito que estamos deixando de pensar na MEDICINA PREVENTIVA VERDADEIRA. Ela deixou de ser uma prioridade, a partir do momento que usamos a “falta de tempo” como desculpa para nos preocupar só quando é tarde demais. Afinal, fazemos isso com nossa saúde, por que seria diferente com a saúde do pet?

É claro que existem diversos fatores que interferem na longevidade dos seres vivos e nem sempre temos controle sobre todos eles. Mas, se você está lendo este artigo, é porque você está disposto a pensar comigo em formas de ajudar o seu peludo a viver mais e principalmente, VIVER BEM!

Você sabia que o cão mais velho viveu até os 29 anos? Foi o Max, um vira-lata mix de terrier de Louisiana, EUA. O gato mais velho, foi o Creme Puff, que morreu aos 38 anos em Texas, EUA

Incrível, não é?!

Alguns pontos para você refletir e quem sabe aplicar como “remedinho preventivo”:

1)   NUTRIÇÃO DE QUALIDADE

Recomendo sempre nutrição através de seleção de alimentos frescos e adequados para gatos e cães. Não acredito que nada processado e com aditivos químicos seja superior a isso, por mais balanceado e completo que seja. Mas é importante que o alimento fresco esteja BALANCEADO, variado, úmido, com baixo processamento e com o mínimo (se não isento) de aditivos químicos.

Na impossibilidade de dar um alimento fresco, seja ele comercial ou preparado em casa, recomendo uso ração industrial sem subprodutos, sem transgênicos e com uso de conservantes naturais como o extrato de alecrim, por exemplo. Isentos de BHA, BHT e Etoxiquina.

Considere opções como Pet Delícia, La Pet Cuisine e marcas similares que comercializam alimentos frescos, balanceados e congelados, sem uso de conservantes químicos.

A alimentação influencia na energia e no bem estar, na prevenção de doenças, na capacidade do corpo em se defender contra agressores da saúde,  na proporção de músculos e gordura corporal, no desenvolvimento e na manutenção estrutural e metabólica de todo o corpo e na velocidade em que o corpo envelhece.

A boa nutrição pode ser comparada como o fundação de um prédio.  Se você constrói um prédio sobre uma fundação de baixa qualidade, o prédio precisará de muita manutenção para se manter em pé.

2)   INGESTÃO DE ÁGUA FRESCA E FILTRADA (E MUITA!)

Um cão de 5kg tem necessidade hídrica de aproximadamente 370mL de água, por dia, para se manter adequadamente hidratado. Se o seu cão come ração seca com menos de 10% de umidade, considere criar métodos que aumentem sua ingestão de água – algumas dicas aqui e aqui.

Um gato de 4kg tem necessidade hídrica de aproximadamente 300mL de água, por dia, para se manter adequadamente hidratado. Se seu gato come ração seca, com menos de 10% de umidade, considere trocar para uma ração de úmida (de qualidade boa), ou mudar para uma dieta natural com alto teor de umidade, pois é muito difícil aumentar a ingestão hídrica de gatos que bebem pouca água.

O número de casos de animais apresentando doença renal, infecções urinárias e produção de cristais e cálculos nas vias urinárias aumentou assustadoramente nos últimos 30 anos.  Muitos fatores influenciam no aparecimento de doenças do trato urinário, mas o maior deles é a baixa ingestão de líquidos.

3)   MANUTENÇÃO DE BOA PROPORÇÃO DE MÚSCULOS E GORDURA CORPORAL

Uma alimentação correta, com redução de guloseimas, ou até a substituição deles por agrados mais saudáveis, associado à exercícios físicos pode proporcionar um percentual mais saudável de massa magra (músculos) e massa gorda.

O excesso de peso sobrecarrega o coração e as articulações, alem de diminuir a disposição e qualidade de vida do animal. Assim como está acontecendo com os humanos, cada vez mais cães e gatos estão aderindo a mesma rotina sedentária e se alimentando de forma errada.

A obesidade predispõem o animal à enfermidades graves que pode encurtar a vida dele.

 brandy3442com

Foto: www.brandy3442.com

petobesitypreventioncom

Foto: www.petobesityprevention.com

4)   MANUTENÇÃO DE BOA HIGIENE ORAL

Dependendo do tipo de alimento do animal será preciso escovar os dentes dele diariamente, pois somente assim evitamos o acúmulo de placas bacterianas (tártaro). A evolução desse acúmulo de tártaro leva à inflamação das gengivas (doença periodontal) e alem de causar muito desconforto, estas placas, se tornam fonte direta de bactérias para a corrente sanguínea, uma vez que a gengiva é muito vascularizada.

Por conta de marketing inadequado, muitos donos de pets, acreditam que a ração seca causa atrito suficiente para manter os dentes dos seus pets limpos. Periodicamente faça uma inspeção na boca do seu cão ou gato e examine como estão os dentes e gengivas. Doença periodontal deve ser corrigida com limpeza cirúrgica e para evita-la cuide da higiene bucal do seu peludo.  allinemedvetzipnet

Foto: www.alline.medvet.zip.net

5)   VACINAÇÃO CRITERIOSA E INDIVIDUALIZADA

Uma vacinação adequada é fundamental para prevenir doenças graves em animais de estimação, no entanto, vacinação não é isenta de riscos e por isso deve ser realizada de forma criteriosa e de preferência de acordo com o estilo de vida do seu animal.

Algumas dicas que todos podem seguir independente do protocolo individual de vacinação:

  • Evite vacinar várias vacinas no mesmo dia, dê um intervalo de 2-4 semanas entre elas. (lembre-se que o animal precisa produzir uma resposta imunológica contra várias doenças (vacinas múltiplas v8, v10), portanto poupe o sistema imunológico dele, vacinação é importante, mas dê um descanso entre elas).
  • Não vacine animais doentes, desnutridos, intensamente parasitados por vermes intestinais, fêmeas prênhes e filhotes com menos de 50 dias de vida (pois ele ainda tem os anticorpos da mãe circulantes e a resposta vacinal não será efetiva).
  • Vacinação deverá ser realizada somente com o medico veterinário, com vacinas de boa qualidade e bem conservadas.  Somente o medico veterinário é apto a examinar o animal e decidir se ele capaz de produzir uma resposta imunológica eficiente.

Novos protocolos de vacinação já estão sendo reconhecidos e aceitos no Brasil. Informe-se e proteja seu amigo peludo de forma correta e segura.

6)   USO DE VERMÍFUGOS E ANTI PULGAS COM CRITÉRIO

Vermífugos e anti-pulgas protegem nossos amigos contra parasitos internos e externos. Eles podem ser importantes pois alguns parasitos podem prejudicar muito a saúde dos animais. No entanto, são químicos muito fortes que causam danos ao fígado e aos rins (assim como qualquer remédio hepatotóxico e de eliminação renal), e por isso é importante lembrar que seu uso excessivo e indevido pode trazer prejuízos à saúde. Evite se for possível, ou use com critério!

7)   EXERCÍCIOS FÍSICOS E ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL

Cães:  passeios diários são muito importantes para cães de qualquer porte, seja ele mini ou gigante. Os animais precisam de distração, exercícios físicos e farejar novos ambientes.

Gatos: diferente de cães, gatos que não tem acesso a um quintal telado e protegido, ficam mais seguros em casa, sem acesso à rua. Mas isso significa que você deverá enriquecer o ambiente em que ele vive, com distrações que o mantenha ocupado e com estimulo mental. Caixas de papelão, arranhadores, ratinhos de brinquedo e outros artigos para gatos são ótimos e eles costumam adorar.

A maioria dos animais de estimação vivem em um ambiente muito diferente do seu habitat natural e precisam se moldar às nossas exigências. Isso acaba gerando um estresse emocional muito grande e predispondo o animal à enfermidades de origem psicossomática (doenças de origem mental/ emocional), como dermatites crônicas e distúrbios comportamentais.

Imagine se você tivesse que viver entre quatro parede e ficar quietinho o dia inteiro, sem poder exercer suas vontades e levar bronca por tudo que outra pessoa acha que você faz errado? Se nós humanos também sofremos com doenças psicossomáticas por estresse e tristeza, imagine agora o seu peludo que fica em casa sozinho o dia inteiro e não pode nem sair para esticar as patas e farejar borboletas. Triste, não é?

 knowyourmemecom

Foto: www.knowyourmeme.com

8)   CASTRAÇÃO E ESTERILIZAÇÃO

Este é um tópico polêmico, mas a castração de machos e esterilização de fêmeas pode diminuir o risco de doenças como câncer de mama, de próstata e infecções uterinas. No entanto, muitos acreditam que a falta dos hormônios sexuais também predispõem os animais à outras enfermidades crônicas. É um tema complicado e a decisão deverá ser tomada por você – então pesquise, estude e tome uma decisão informada.

No entanto, a castração é fundamental para combater o número crescente de animais de rua, ou que acabam sendo abandonados de forma irresponsável pois seus donos não sabem o que fazer com a nova ninhada que apareceu por descuido.

9)   NÃO COMPRE ANIMAIS DE CRIADOS DE FORMA IRRESPONSÁVEL

Quando se trabalha com medicina preventiva e integralista, parte da consulta é entender a origem das enfermidades apresentadas pelo animal. Fico assustada com o número de animais oriundos de criação indevida e irresponsável. Animais comprados em pet shop, ou em feirinhas costumam ser fruto de cruzamentos sem o menor cuidado com seleção genética, com fêmeas sendo utilizadas como verdadeiras fabricas de filhotes. É uma realidade triste e cada vez mais presente, uma vez que a venda de filhotes acaba sendo lucrativa e a maioria das pessoas não sabem o que ocorre nos bastidores da produção daquele lindo e fofinho filhote.

Se você quer comprar um animal, compre de criadores que cuidam bem dos seus animais e que tem a SAÚDE deles como prioridade na seleção genética. Mas se você só faz questão de um amigo peludo considere a adoção, existem milhares de cães e gatos, de cores, idades, portes e temperamentos diferentes que alem de serem amigos incríveis precisam desesperadamente que você o  queira.

Eu já tive preconceito, confesso, mais por falta de informação correta, do que por outro motivo. Almejava cães e gatos de raças especificas achando que poderia ter mais controle sob a saúde deles (como estava enganada!), mas por uma daquelas coisas do destino, convido vocês a conhecerem meus pets naturebas, todos vira-latas de pai e mãe e que entraram na minha vida de formas diferentes e que hoje enriqueceram demais a minha vida e que não deixaram a desejar em absolutamente nada! Pelo contrario, são incrivelmente saudáveis e robustos. Clique aqui para conhecê-los.

 _DSC4518_50p

Minhas vira-latas lindas: Cuca e Lola

10)  CARINHO E LIMITES

Cães e gatos tem hábitos diferentes. Cães vivem em matilha, gatos podem ser mais solitários, mas em geral vivem felizes e mais saudáveis quando recebem limites e muito carinho de seus “lideres”, ou pais e mães de peludos…. Usufrua demais dessa oportunidade, pois essas criaturas nos trazem muitas coisas boas.

11)  EXAMINE O SEU PET!

Muitas vezes nos limitamos a fazer um carinho na cabeça do peludo e com isso acreditamos conhecê-lo bem. Passe a ter mais contato com ele! Observar seu hábito alimentar, suas fezes e urina pode dizer muita coisa sobre sua saúde. Massageie seu corpo, sinta sua pele, seus músculos, seu abdômen e assim se algum dia ele apresentar alguma característica estranha, você conseguirá agir rápido o suficiente para tratar de uma possível enfermidade no início.

Na clínica veterinária infelizmente é muito comum observar massas tumorais do tamanho de uma laranja acompanhadas da desculpa que aquela massa apareceu de um dia para o outro. Não dá, né?

animaldiscoverycom

Foto: www.animal.discovery.com

12)  AVALIAÇÃO VETERINÁRIA PERIÓDICA

Este é um ponto bem importante! Não espere que seu animal mostre sinais de doença para procurar o medico veterinário. Leve-o para fazer avaliações periódicas e exames. O investimento na prevenção é muito menor do que o custo de um tratamento agressivo e invasivo com internação, acredite!

southwestveterinaryoncologycom

Foto: www.southwestveterinaryoncology.com

Pratique a medicina preventiva! A saúde e o tempo que o seu peludo vive feliz só depende de você!

Compartilhe nas Redes Sociais