14 de fevereiro de 2013

Alimentação Natural? São tantas dúvidas…

Calma! Tem resposta!!

qandonet qando.net

Alimentação Natural é uma ração nova?

Não. A ração é um alimento industrializado, enquanto a Alimentação Natural (AN) consiste na oferta de alimentos frescos (alimentação caseira).

A AN é uma modalidade de alimentação de animais carnívoros, como os cães, gatos e furões. Ela consiste em oferecer de forma balanceada alimentos como ossos, carnes e vísceras, tudo cru.

 congelados

Natures Variety

Existem empresas  no exterior que comercializam está modalidade de alimentação, visando manter a praticidade.  Entretanto, ao ser comercializada, ela se torna uma opção mais cara. Felizmente, esta mesma alimentação pode ser feita em casa, com ingredientes comprados em feiras-livres e supermercados por você sem muito trabalho e com maior custo-benefício.

O que é Alimentação Natural? E como ela surgiu?

Ela é uma alternativa para quem busca oferecer uma alimentação menos processada e sem aditivos como conservantes, aromatizantes, corantes e flavorizantes. Ela é composta por ingredientes frescos cozidos ou crus que compõem uma alimentação balanceada e mais saudável para seus animais de estimação carnívoros.

A alimentação natural chegou ao Brasil através de uma mistura de correntes de alimentação que foram consagradas e aprovadas por médicos veterinários Australianos no início da década de 90. E hoje possuem milhares de adeptos, especialmente em países Norte-Americanos, Europa e Oceania.

Alimentação Natural é comida humana?

assimsefaz www.assimsefaz.com.br

Depende do que se quer dizer com comida humana. Ela consiste de alguns ingredientes usados também na alimentação humana, como carnes, vísceras, peixes, ovos, frutas, verduras e legumes.  Assim como a ração, por exemplo, que também foi elaborada a partir destes “mesmos” ingredientes. Afinal comida é comida!

A diferença é que na alimentação natural a formulação da dieta é especifica para a espécie e não envolve cozimento e temperos utilizados na culinária humana.

Restos de comida humana não são apropriados para cães e gatos e podem causar sérios prejuízos a sua saúde.

Afinal cães são onivoros ou carnivoros? Qual a diferença entre  hábitos alimentares de cães e gatos?

O cão e o gato são animais carnívoros, por possuírem morfologia, dentição, fisiologia e metabolismo para extrair da carcaça de sua presa os nutrientes necessários para a saúde.

Entretanto, existem algumas diferenças entre as espécies:

cão, muitas vezes confundido com um onívoro (o mesmo que nós humanos), é na verdade um carnívoro oportunista.  Isso significa que sua alimentação principal é a presa, mas em situação de escassez eles conseguem extrair de frutas, algumas verduras, plantas e revirando lixo, nutrientes para sobrevivência.

cat_dog

www.cosmosmagazine.com

gato, por outro lado, é um carnívoro verdadeiro ou obrigatório.  Isso significa que não só ele extrai os nutrientes da sua presa, como sem alguns nutrientes essenciais encontrados na carne (ex. taurina) ele não sobreviveria.

É por isso que a alimentação das espécies é diferente, mesmo se tratando de espécies carnívoras.

É verdade que é mais saudável oferecer uma ração super-prêmium a uma alimentação caseira?

Uma ração de boa qualidade, ainda é um alimento industrializado.  Ao se comparar com uma alimentação fresca, com ingredientes de qualidade, adequados para a espécie e oferecidos de forma balanceada, a ração se torna uma opção menos saudável.

Existem formulações específicas para raças diferentes?

A formulação básica da alimentação natural tem como objetivo atender e melhorar todas as características internas e conseqüentemente externas da saúde do animal, independente da raça ou do porte.

my-dog

www.my-dog-info.com

Entretanto, em se tratar de uma dieta em que você escolhe o ingredientes, ela poderá ser moldada para as necessidades do seu pet.  Ou seja, uma dieta poderá ser formulada contendo os ingredientes que atenderão suas necessidades específicas. Seja ela uma característica pela raça (ex. pelagem, porte, etc.) ou uma condição clínica (ex. obesidade, alergia, gastrite, insuficiência renal, etc.).  Essa é umas das grandes vantagens da dieta caseira.

Qualquer pet pode se alimentar dessa forma?

Essa é uma alimentação exclusiva para animais carnívoros, ou seja cães, gatos e furões.

Antes de iniciar a alimentação natural é de suma importância procurar seu médico veterinário clínico ou nutrólogo, para avaliar a saúde deste animal, mesmo que ele “aparente estar bem de saúde”.  Isso é porque a carne crua tem uma carga microbiana e apesar dos animais estarem completamente equipados para tirar esses “micróbios” de letra, um animal na condição de uma imunidade baixa, poderá ficar doente. Outro motivo, é que alguns animais podem apresentar algumas alterações metabólicas que alguns alimentos podem agravar.

Por exemplo, um animal aparentemente bem, pode ter seus triglicerídeos super altos sem você saber.  E portanto uma dieta rica em gorduras e carboidratos é completamente inadequada. Por isso, dependendo dos achados no exame físico e no hemograma, por exemplo, é possível formular uma dieta específica para a condição dele, sendo igualmente saudável.

 BW dogcatBW dog cat

Custa caro oferecer alimentação natural comparado a uma ração de boa qualidade?

Depende. O custo de uma alimentação fresca é influenciada por algumas variáveis:

–      Onde você compra: Assim como seria para nossa alimentação, se optar por comprar em supermercados caros, o orçamento aumentará. Por isso, recomendo feiras-livres, mercados populares, e supermercados populares, aonde você encontra preços muito mais convidativos, peças mais econômicas, e promoções interessantes! Por exemplo, dependendo dos ossos carnudos eles poderão custar, em média, 2-3 reais o kg!

–      O que você compra: Se você optar por cordeiro, coelho e caviar, prepare-se para pagar bem caro!! Peças menos nobres, mas igualmente nutritivas como frango, carnes bovinas e suínas mais baratas (acém, paleta, músculo) e peixes (sardinhas, manjubinhas, cavalinhas), reduzirão consideravelmente o seu orçamento.  Mas se você quiser oferecer algumas carnes mais nobres e caras de vez em quando, os nutrientes extras serão sempre bem-vindos.

–      Espaço no freezer: Se você tem uma grande quantidade de pets, ou pets de porte grande a gigante, um freezer espaçoso poder ser interessante para estocar e baratear o valor dos alimentos.  Alguns lugares dão um desconto extra quando você compra quantidades maiores, como frigoríficos e granjas.

armazenamentoFreezer de um adepto com multiplos pets

Organização é chave para uma alimentação saudável com bom custo-benefício. Faça uma pesquisa de preços, organize-se para comprar os alimentos em lugares baratos, e quem sabe até o suficiente para vários dias, estoque já nas porções certas.  Com bom planejamento e organização é possivel oferecer uma alimentação fresca, variada, super nutritiva e saudável por menos da metade do que você gastaria com uma ração de qualidade super-prêmium.

Pense nisso: A objetivo de uma alimentação mais saudável é diminuir a freqüência de infecções crônicas, diminuir o acúmulo de tártaro nos dentes é fortalecer o sistema imune como um todo, como meio de prevenir doenças.  E quando esta alimentação ainda é espécie-adequada e balanceada ela poderá reduzir outros custos importantes como a de medicamentos, consultas veterinárias, remoção cirúrgica de tártaro e etc.

Como se explica que muitos veterinários conceituados sejam adeptos das rações e se posicionem contra a alimentação natural defendendo pontos como a falta de nutrientes/ vitaminas como por exemplo, a taurina, aminoácido essencial para gatos.

Acredito que esse posicionamento é consequência da falta de informação e atualização em nutrição e também pelo conceito de que uma alimentação caseira continua sendo aqueles restos de comida que nossos antepassados davam para seus animais de estimação. Por este motivo, a maior preocupação é saber se o dono do animal saberá balancear a dieta de forma adequada para a espécie e evitar que ocorram algumas deficiências e excessos nutricionais, que podem levar a prejuízos à saúde.

Apesar da alimentação natural ser bastante comum no exterior há muitos anos e ainda citada comumente em congressos internacionais por veterinários renomados, ela é uma novidade no Brasil e muitos veterinários ainda não a conhecem. E por este motivo é associada muitas vezes a aos velhos hábitos de “humanizar os pets” dando “nossa comida”.  Mas essa preocupação está longe de ser válida, porque uma alimentação tanto caseira cozida, como crua, pode sim ser balanceada e muito mais nutritiva.  É por isso que não só um dono esclarecido é capaz de se atualizar e se educar bastante, para oferecer uma alimentação adequada e balanceada para seus pets saudáveis (assim como faria para sua própria família), como também poderão contar com a ajuda de um Médico Veterinário Nutricionista/Nutrologo, o profissional mais apto à formular está dieta.

Aliados também a indústrias de rações que fazem promoções e propagandas de seus produtos, veterinários acabam sentindo-se mais seguros recomendando uma alimentação que já existe e que não conta com nenhum esforço do dono.

Muitos colegas caem no erro de comparar uma alimentação caseira com uma industrializada, dizendo não ser balanceada.  Mas não se pode comparar as duas.  A ração foi matematicamente desenvolvida para ser completa e balanceada em cada refeição; uma característica  impossível e desnecessária na alimentação caseira.

Observam que mesmo ocorre na alimentação humana, uma vez que seria impossível servir em uma única refeição todos aqueles nutrientes que nós precisamos.

O balanço nutricional é conseguido através de variedade ao longo do tempo e o mesmo se aplica aos animais.

Esta forma de balanço nutricional de forma nenhuma é inferior, pelo contrário pois além da possibilidade de oferecer uma gama muito maior e rica de nutrientes através de uma variedade de alimentos, estamos aqui comparando nutrientes de qualidade sintética (encontrados na ração) versus nutrientes naturais (encontrados nos alimentos frescos).

 cat beyondnaturalhealthremedies.com

A taurina é um aminoácido essencial para gatos, pois eles não conseguem produzi-la a partir de outros substratos, como os cães conseguem.  E por isso ela precisa estar presente na dieta dos felinos.  Deficiência de taurina leva a males como cegueira noturna e alterações neurológicas.  A maior fonte de taurina natural estão nas carnes cruas, especialmente músculos ativos, como as dos membros e do coração.  Por este motivo, deficiência de taurina não é um problema na alimentação natural com carnes cruas. Entretanto, ao aumentar a área de superfície da carne (o caso da carne moída) o contato com o oxigênio faz a taurina oxidar e a cocção também faz a taurina se perder.  Nesses dois casos, a este amino-ácido essencial poderá ser suplementado assim como é feito na ração, quando os alimentos são oferecidos desta forma regularmente.

O principal da dieta caseira é arroz e outros grãos?

Não. O arroz e outros grãos entram na dieta caseira com objetivos especiais, como controle de pH de urina, com objetivo de ganho de peso e substituição calórica utilizado em dietas terapêutica onde há necessidade de restrição de alguns nutrientes. O ideal é o uso de carboidratos nutritivos como a batata doce e o arroz integral.

revistaegula

www.revistaegula.com.br

Mas existem restrições contra esses alimentos: cães e gatos não precisam de fonte de carboidratos em suas dietas. Cães não possuem as enzimas apropriadas para a pré digestão do amido (carboidrato) na sua saliva e seu trato gastrointestinal é curto, próprio para uma efetiva digestão de proteínas e gorduras, de onde extraem toda energia que precisam.

Vocês sabiam que apenas 40-60% dos grãos são digeridos? E o resto? Bem… o resto é eliminado como fezes volumosas e com odor fétido.

Por esses motivos, o carboidrato não é recomendado na alimentação natural caseira normal. A presença de grão também esta associada a má digestão como a diarréia e os gases, além de males mais sérios como a obesidade, o diabetes, alergias de pele, formação de cálculo dentário (tártaro).

E as bactérias, não devemos temê-las?

images

Bactérias estão por todas partes. Entretanto, os cães e gatos possuem um sistema imune super equipado para lidar com elas naturalmente,

através de enzimas salivares (lisozimas) com propriedades bactericidas e um sistema digestivo extremamente ácido (e inóspito para bactérias) e curto que impede a colonização de bactérias não amistosas. Animais doentes e com o sistema imune comprometido são mais suscetíveis a infecções, mas estas podem ter origem em qualquer lugar, uma vez que é difícil manter uma higiene rígida dos nossos amigos peludos que passeiam na rua, cheiram e pisam em fezes e urina de outros animais.

O que posso fazer para diminuir as chances de contaminação?

O Brasil é grande exportador de carnes para países super-exigentes no exterior e por isso possui uma das carnes mais seguras.  Entretanto, se você não confia completamente e para ter uma segurança extra, congele bem todas as carnes (principalmente carne suína) por 3 a 5 dias.  O congelamento destrói cistos parasitários e protozoários.

Caso o animal tenha sido diagnosticado com algum parasita (verme) pela alimentação, por contaminação na rua, poças d’agua, etc.  Consulte seu médico veterinário e trate de acordo com o que foi diagnosticado.

Evite cortar a carne em pedaços muito pequenos, ou usar carne moída com freqüência. Esse aumento da área de superfície é ótima para contaminação de bactérias, sem falar que animais carnívoros são completamente hábeis para lidar com pedaços maiores!

As bactérias encontradas na superfície dos peixes são psicotróficas, ou seja, se multiplicam em ambiente frio (geladeira) e por isso se deterioram rapidamente. Por este motivo, ofereça assim que for descongelado, ou cozinhe-os ainda congelados.

Dica: Lave muito bem as mãos e utensílios com água e sabão, antes e depois de manipular carnes cruas. Boas praticas de higiene garantem a saúde de toda a familia.

 

Como encontramos gatos e cães com ração que demonstram estar em perfeita saúde e apresentam pelo pêlo brilhante e aparência super saudável?

Não se pode basear a saúde em apenas a aparência externa. Gatos, por exemplo, muitas vezes só demonstram que estão doentes, quando o quadro já se agravou muito. Mas mesmo que o animal esteja saudável, poderíamos implementar a seguinte lógica:

Quem que nunca trocou uma alimentação saudável por um salgado, um processado, longe de serem alimentos de qualidade. Mas não é por isso que a maioria de nós irá adoecer.

Mas isso não quer dizer que somos imunes a isso, mas que se continuarmos com esses hábitos alimentares, haverão prejuízos à saúde.  Isso todos nós sabemos, e é por este motivo que nutricionistas vivem recomendo hábitos alimentares mais saudáveis. É uma forma de prevenção. Assim como tomar um copo de vinho tinto por dia protege o coração contra males cardíacos, uma alimentação fresca isenta de aditivos e comprovadamente mais saudável protege o organismo como um todo mais do que um alimento processado que precisa de aditivos para sua estocagem.

Essa lógica também se aplica aos cães e gatos. Porque esperar até que o animal mostre sinais de doença para pensar em uma alimentação mais saudável, quando além de tudo ela pode ser mais barata?

Prevenção é a resposta.

Seria saudável a adoção de uma alimentação mista, alternando a natural com ração em alguns dias da semana? 

Existem opiniões divergentes quanto a oferecer alimentação mista.

Alguns especialistas acreditam que oferecer uma alimentação mista, mesmo que alternando a modalidade de alimentação pode ocasionar desbalanços nutricionais.

Outros concordam que alimentos frescos podem enriquecer a nutrição de um animal que se alimenta de ração, desde que estes alimentos frescos sejam balanceados por um nutricionista levando em consideração especialmente o equilíbrio entre os minerais cálcio-fósforo.

Dog Food and Chopped Beef in Dog Bowls

Acredito que qualquer refeição com alimentos frescos em comparação com industrializados já representa um grande avanço. E por isso apoiam a adoção de alternar entre as modalidades (ração/alimentação natural) contanto que a refeição fresca seja oferecida de forma balanceada!

Independente da opinião destes muitos especialistas o consenso é que seja qual for a modalidade de alimentação, todos ressaltam a importância do balanço nutricional correto.

Muitos adeptos alimentam seus pets desta forma para irem  se acostumando com a idéia de preparar a comida de seus pets. E acredito que se essa transição seja necessária para tornar a alimentação do seu pet 100% crua, será um passo na direção certa!

Mas lembrem-se: pedaços de carne crua aleatória na ração, não consiste de uma alimentação natural saudável, mesmo que oferecida em apenas uma refeição diária.

Para balancear a alimentação do seu pet adequadamente procure um Médico Veterinário Nutricionista/ Nutrologo ou um profissional Zootecnista.

Porque a alimentação natural é tão pouco divulgada e adotada, já que é tão saudável.  É uma novidade? Seria um modismo?

Aqui no Brasil ela é uma novidade. Entretanto, ela já existe há mais de 20 anos no exterior com centenas de adeptos mundo a fora.

Não acredito que ela seja um modismo e sim uma alternativa mais saudável de fugir dos alimentos processados. Modismo implicaria em ser coisa de momento, que logo é esquecida. Mas diante de mudanças positivas na saúde dos animais, conquistadas a partir de um sistema imune fortalecido e uma visível melhora na qualidade de vida, ela se torna uma alternativa que veio para ficar.

E tão fácil esvaziar um saco de ração no prato do meu cachorro. Vale mesmo esse trabalho? Como trocar a praticidade pela mão-de-obra (compra, preparo, armazenagem, conservação)?

A praticidade é um dos maiores méritos da alimentação industrializada, especialmente nos dias de hoje em que o tempo é um luxo que poucos têm. Entretanto, a alimentação natural caseira tem importantes benefícios, dentre os quais se destacam:

–      É uma alimentação fresca, saborosa e rica em nutrientes naturais e não sintéticos.
–      Respeita a fisiologia da espécie
–      Mantêm os dentes e gengivas naturalmente limpos e o hálito fresco
–      Favorece a beleza e saúde da pele e dos pêlos
–      Ajuda a prevenir e combater doenças ao promover um sistema imune forte
–      Ajuda a manter o peso ideal e a desenvolver a massa magra naturalmente 
–      Ela pode ter um custo mais baixo ao se comparar com rações de boa qualidade
–     Um animal saudável e apto a debelar bactérias e vírus no ambiente, da menos despesas de medicamentos, consultas veterinárias, e etc.
–      Saber exatamente o que seu animal esta comendo
–      Prazer inigualável na horas das refeições tanto para o pet, como para o dono!

Um dono preocupado com a saúde e bem-estar do seu melhor amigo vai reconhecer que o custo-benefício,VALE.

melhor amigo smart-kit.com

A praticidade no dia a dia corrido é importante, mas reflita sobre a importância da saúde e da prevenção e volte a estabelecer prioridades. Além do mais, uma alimentação caseira não precisa ser trabalhosa, se fosse assim, ninguém se alimentaria direito!

Tudo que é novo da trabalho, assusta, gera inseguranças, mas não desista sem tentar! E tente pra dar certo! Com um pouco de planejamento, organização e prática tudo se torna mais fácil e rápido. Acredite, não é ficção! O retorno será mais disposição e vitalidade dignos de animais extremamente saudáveis e felizes!

A regra é simples: Divirta-se alimentando o seu peludo!

Você tem outras dúvidas não esclarecida aqui?

Escreva para: sonali@tendenciasnaturebaspets.com

Um forte abraço e obrigada por visitar!

Sonali Rebelo
Médica Veterinária 0 CRMV-RJ 10952
Nutrição Clínica

Compartilhe nas Redes Sociais