Tendências Naturebas Pets

Lola

"Alimentação 100% Natural – Você e seus pets já estão preparados?"

Teoria por trás da Alimentação Natural

Antes de iniciar este artigo, gostaria de esclarecer que uma dieta crua, composta por ossos, carnes, vísceras e legumes, pode ser uma ótima opção de alimento para seu carnívoro de estimação, mas somente se ele for saudável. Para saber se está é uma dieta indicada para seu pet, procure um profissional atualizado em nutrição para que ele avalie a saúde do seu pet e prescreva um balanço nutricional adequado para o seu peludo. O dever dele será orientar e acompanhar todo o processo, transmitindo a você toda a segurança para tornar essa pratica instintiva, simples e segura para saúde do seu peludinho.

Porque alimentar com alimentos crus?

Para começar a entender é necessário saber o que significa ser um animal carnívoro.

Os carnívoros não comem apenas carnes. Eles se alimentam de tudo que consiste uma presa inteira: ossos, músculos (carne) e órgãos (vísceras).  Na natureza, quando o animal carnívoro abate a sua presa, ele deixa muito pouco para trás.  Porque cada um destes alimentos têm uma função nutritiva.

Os animais carnívoros possuem todas as ferramentas necessárias para isso:

Ferramentas anatômicas:

Dentição: seus incisivos são pequenos e cortantes e seus caninos são grandes, fortes e aguçados, próprios para rasgar e espetar a presa. Os molares são grandes e possuem cristas pontiagudas, para triturar os alimento. Carnívoros não possuem molares grandes e chatos para fazer a mastigação.

 

É por isso que nós carnívoros muitas vezes engolimos o alimento praticamente inteiro! Os dentes servem apenas para diminuir os pedaços para que acomodem na hora da deglutição.

carnivoros e onivoros
Foto: Comparativo – 1. Dentição do carnívoro – cão, 2. Dentição do onívoro – porco

Sistema digestivo: próprio para uma efetiva digestão de proteínas e gorduras, e, por ser curto, faz com que o alimento não perpetue por tempo prolongado evitando assim a colonização de bactérias maléficas.

 sistema digestivo

 Foto: Comparativo – Percebam a diferença do tudo digestivo do 1. Gato – carnivoro verdadeiro, 2. Cão – carnívoro oportunista, 3. Urso – onívoro

Ferramentas fisiológicas:

Enzimas: Eles não produzem as enzimas amilase na cavidade oral (boca), e por isso não conseguem iniciar a digestão de carboidratos.

Suco gástrico: extremamente ácido. Funciona como um bactericida, impedindo a colonização de bactérias e tornando a digestão protéica mais fácil.

Através do conjunto dessas ferramentas anatômicas e fisiológicas, animais carnívoros conseguem se alimentar com ossos, carnes e vísceras cruas sem prejuízo a sua saúde. Afinal eles foram desenhados pra isso.

P1080855

Eu só gosto da minha carninha crua!
Foto: Biscate – Arquivo pessoal

 Vamos agora entender as vantagens de oferecer estes alimentos crus:

1) Os alimentos crus possuem seus nutrientes inalterados.

Como assim?

Quando cozinhamos um alimento fresco, alguns nutrientes sofrem alterações e outros são perdidos completamente por causa do calor que desestrutura suas moléculas.

É verdade que humanos e animais conseguem lidar com esses nutrientes alterados, mas essa não é uma condição ideal, pois estes são nutrientes valiosos para a saúde.

Pense nisso: Uma maçã crua pode não ser mais saborosa que uma maçã cozida, mas com certeza é mais saudável! Um suco de maça pode ser nutritivo, mas ao tomar apenas seu suco, você perde as fibras que a compõem, alem dos nutrientes perdidos se você não ingerir esse suco logo após preparado.

mota

E o mesmo acontece com as carnes e vísceras.

Nós, entretanto, devemos evitar o consumo de carne crua por risco de contração de infecções bacterianas e verminoses, certo?

É verdade.  Mas está é a diferença entre humanos e seus carnívoros de estimação – nós temos um sistema digestivo muito mais frágil e por isso não conseguimos lidar com uma grande carga microbiana com a mesma facilidade que os seus pets.

Quer ver um exemplo dessa proteção natural que eles têm?

Vocês já repararam que cães e gatos, têm hábito higiênicos um tanto quanto duvidáveis?

dundeedogtrainnercouk

Foto: www.dundeedogtrainer.co.uk

Eles lambem as patas que entraram em contato com fezes e urina de outros animais quando passearam na rua. Alem do seu ritual de higiene intima sem a menor cerimônia.

E o hábito de vasculhar lixo? E a coprofagia…

Vocês imaginam a quantidade de bactérias que são ingeridas nesse hábito normal dos animais?

Nossos peludinhos, por menor e mais delicados que possam parecer, são animais carnívoros e possuem as ferramentas para lidar com tudo isso!

E já que o alimento cru é nutricionalmente superior que o alimento cozido, porque não usufruir de suas vantagens se a natureza dos animais os permite?

Porque não passar por cima dos preconceitos se eles podem se beneficiar tanto com isso?

 

2) Aumento da ingestão de líquidos

fineartamericacom

Uma das maiores vantagens da dieta com ingredientes naturais é que estes ingredientes são compostos por 60-70% de água.  Isso mesmo.  A ração seca industrializada, por exemplo, tem de 7-10% de umidade.  Então é preciso que o animal beba bstante água para se manter devidamente hidratado e seu sistema urinário com boa saúde. Mas a realidade é que isso raramente acontece.

Gatos, então, são animais que foram desenhados para obter sua água a partir de suas presas, o que explica sua falta de afinidade com o pote de água. Estes são os principais pacientes de infecções urinárias e doença renal.

Dependendo do nível de atividades, um cão de 10kg deve beber pelo menos 630mL de água diariamente. Será que o seu cão/ gatinho de estimação está bebendo água o suficiente?

3) Benefícios dos ossos crus

Ossos crus na dieta são oferecidos por 2 motivos importantes:

1)   São fonte de cálcio e fósforo, minerais super importantes para os ossos e para as funções celulares. Outros nutrientes são encontrados na medula óssea no interior dos ossos, nas cartilagens das articulações e em tecidos como os tendões e ligamentos.

2)   Os ossos também são importantes para a saúde e higiene bucal dos animais, pois eles servem como uma espécie de “escova de dente natural”. Ao triturar os ossos, eles raspam o cálculo “tártaro” dos dentes, impedindo seu acúmulo e garantindo a saúde das gengivas.  Além disso, o desafio de roer um osso regularmente desenvolve a musculatura facial dos animais e promove um incrível bem estar, por ser um alimento super agradável, especialmente para cães.

Mas ossos não são perigosos?

 tinkerwolfcom

 Foto: www.tinkerwolf.com

Primeiro é preciso esclarecer: ossos COZIDOS é que são extremamente perigosos.

Ossos crus, no entanto, são compostos por matéria orgânica flexível que contém colágeno.  E por isso é que na natureza e até mesmo cães com quintal caçam pequenas presas comendo-os quase completamente sem problema nenhum.

PREYFotos: 1. wolfsandhumans.org, 2. www.bbc.co.uk, 3. dreamstime.com

Animais carnívoros são perfeitamente capazes de triturar e fazer a completa digestão deles.

O que os deixa perigosos é quando estes passam por algum tipo de cozimento, pois o calor elimina o colágeno e consequentemente sua elasticidade, e faz com que a matéria orgânica seja alterada irreversivelmente tornando-se rígida.  Ao ser triturado por cães, eles produzem farpas afiadas que podem ser muito perigosas.

Na verdade o mito não esclarecido que ossos faz mal, vem do hábito de vasculhar lixo e de ganhar aqueles restos de comida de panela! OSSOS COZIDOS.

Acho importante ressaltar mais uma vez, que jamais ofereçam ossos de restos do almoço/ jantar humano. Ossos cozidos de qualquer origem (frito, defumado, assado, esquentado no microondas, cozido) são muito perigoso, podendo causar obstruções e perfurações fatais.

Quando e se você oferecer ossos, ofereça-os completamente crus! Evite ossos longos e demasiadamente duros.

Não recomendo a oferta de Alimentação Natural Crua sem orientação profissional.

Muito obrigada por visitar e desejamos muita saúde e alegria para seus peludos de estimação!

Sonali Rebelo
Médica Veterinária
CRMV RJ 10952
Nutrição Clínica

Compartilhe nas Redes Sociais