Tendências Naturebas Pets

Pimba e Pepe

"Dicas econômicas e práticas do Pimbão"

Preparo da Dieta Caseira Cozida/ Terapêutica

Na molezinha do passo-a-passo!

Durante as minhas consultas, muitas vezes, percebo um pouco de insegurança nos olhos dos donos dos meus pacientes. Percebo que devem estar se perguntando:

Como será preparar o alimento do meu pet?
Será que vou conseguir?
Será que não vou fazer tudo errado? Afinal eu nunca preparei comida de cachorro/ gato antes!

Para ilustrar como é fácil, e mostrar que esse preparo não exige muito mais do que seguir à risca as direções da receita que eu prescrevo, criei este passo-a-passo com fotos para vocês visualizarem melhor.

  •    Leia atentamente todo o material. Nada de passar o olho antes de começar! Deixe a preguiça de lado, leia e tire suas dúvidas antes de iniciar.
  •    As prescrições costumam ser feitas em medida de gramas. Costumo encorajar todos a investir em uma balança de alimentos.  Não precisa de nada muito sofisticado, elas podem ser adquiridas, bem baratinhas, em lojas de conveniências (“tranqueiras de cozinha”). Caso você se sinta muita resistência a usar a balança, vou propor um opção meio termo mais à frente no artigo.
  • Os alimentos deverão ser medidos já cozidos, pois o cozimento altera o peso final dos alimentos.

Exemplo:

– Quando a carne é cozida, ela acaba perdendo água e, portanto, se você pesou ela crua, a quantidade de carne final será menor do que a prescrita.

– Quando o arroz é cozido, ele absorve água e incha e, portanto, se você pesou ele cru, a quantidade de arroz será muito maior do que a prescrita. Fique atento!

  •  Separe os ingredientes que serão utilizados na receita.

 Aqui utilizaremos (está é uma receita fictícia, não reproduza!):

  • Carne de boi moída
  • Arroz integral
  • Cenoura
  • Tomate cereja
  • Abobrinha

E mãos a obra!

1. Coloque o arroz integral para cozinhar até que os grãos fiquem bem fofinhos. Separe.
2. Coloque a carne moída em uma frigideira funda, acrescente um pouco de água (suficiente para render um caldo concentrado). 3. Separe. Reserve também o caldinho de carne concentrado que está no fundo da panela.
4. Lave, descasque e corte a cenoura como preferir.  Coloque para cozinhar ao vapor ou em panela com pouca água. Separe.
5. Lave e corte a abobrinha como preferir.  Coloque para cozinhar ao vapor ou em panela com pouca água. Separe.
6. O tomate cereja pode ser oferecido cru, ou cozido. Separe. (Nesta receita eu preferi cozinhar, pois meus cães não gostam de tomate cru).

DSC_1610 (1)

Disponha os ingredientes, a balança de alimentos e uma tigela grande e vazia na bancada de sua cozinha, de forma que facilite a medição e o preparo.

DSC_1616

Arquivo Pessoal

Tudo pronto? Então vamos começar.

1. Ajuste a balança de alimentos:

Algumas balanças, digitais e analógicas, que não possuem tigela fixa e precisam ser ajustadas para zerar o peso da tigela que você utilizar para fazer a medição dos alimentos. Mas é simples!

balança

balança analogica

  1. Ligue a balança.
  2. Coloque a tigela em cima
  3. Zere a balança com a tigela vazia em cima:

Balança digital: aperte o botão e zere o peso.
Balança analógica: procure onde está a arroela que calibra a balança e zere.

 2. Uso de medidores de alimentos:

Muitos me perguntam se podem utilizar medidores de alimentos ao invés da balança. Confesso que não gosto muito, pois os alimentos tem pesos diferentes (pelo teor de água) e também, dependendo da ferramenta que você utilizar, estas também possuem variações.

Na foto abaixo, utilizo colher medidora universal equivalente a 1 col. (sopa) de carne moída cozida = 26g

medidores

No entanto, ao utilizar uma colher de sopa comum (vide foto) percebemos que a medição aumenta = 35g. E ainda, hoje já existem vários tamanhos diferentes de colheres de sopa, o que leva a variações ainda maiores.

Quando o animal é saudável, pequenas variações não são problemáticas, mas quando o animal está enfermo e uma dieta individualizada foi prescrita, com várias restrições nutricionais, essas gramas a mais ou a menos fazem diferença.

Sendo assim, vou propor uma opção de meio termo.

Pegue emprestado uma balança de alimentos de algum amigo. Pese os alimentos que entrarão na dieta do seu pet utilizando as ferramentas que você tem em casa. Estas medições serão anotadas e muito bem guardadas.  Assim você poderá dispensar a balança e se basear nas medições das colheres de sopa, sobremesa, chá e café que você tem em casa.

Por exemplo:

Se a sua colher de sopa (aquela que você utiliza normalmente) de carne moída pesou 25g, e de legumes pesou 13g. Guarde esses números.

Assim, se a prescrição do seu pet levar, por exemplo, 100g de carne e 45g de legumes a conta será assim:

CARNE: 100g ÷ 25g = 4

Você utilizará 4 col. (sopa) de carne moída.

LEGUMES: 45g ÷ 13g = 3.46

Você utilizara aproximadamente 3.5 col. (sopa) de legumes.

3.  Pesagem dos alimentos

Termine de completar a pesagem de carne que foi prescrito para a dieta. Depois transfira essa carne para outra tigela, onde todos os ingredientes serão misturados.

Faça o mesmo com o arroz.  Depois de pesar a quantidade certa, acrescente à carne.

arroz e carne

4. Pese e acrescente os legumes à mistura:

Também é possível usar o copo medidor.  No entanto, a regra é a mesma. Se quer utilizar o copo medidor como referência, trate de pesar os alimentos todos utilizando o copo para ter como referência na próxima vez.

Para utilizar o copo medidor corretamente, utilize um socador de alimentos para retirar o ar que fica preso entre os pedaços maiores.

 legumes

 

5. Outros ingredientes:

Nesta receita vou utilizar duas fontes diferentes de proteína.  O ovo é uma proteína de altíssima qualidade. Quando possível, procuro utilizar o ovo caipira que é mais nutritivo.  Ele costuma ser menor em tamanho e tem a gema mais laranja quando comparado ao ovo comum.

O preparo do ovo fica à seu critério, pode escolher entre cozido ou mexido.  Eu acho mais fácil o ovo mexido, pois assim não preciso ficar tirando a casca e também acho que a comida fica mais saborosa e molhadinha.

Depois de pronto é só acrescentar à mistura!

 ovo

6. MISTURE TUDO! Misture bem todos os ingredientes até que fique tudo por igual.

 DSC_1645

7. Acrescente os suplementos prescritos

Suplementos são prescritos de acordo com as necessidades particulares do seu animal.  Em geral, tratam-se de alimentos funcionais e naturais, que enriquecem o alimento através de nutrientes que não encontramos nos ingredientes frescos utilizados.

suplementos

Esse pó branco é casca de ovo pulverizado – fonte de cálcio. O cálcio é um importante nutriente e que não deve faltar em uma dieta caseira cozida bem balanceada. Embora existam várias fontes de cálcio, eu gosto muito da casca de ovo em pó, pois é uma das fontes mais seguras. Ela pode ser comprada em lojas de produtos naturais ou pode ser preparada em casa, com as cascas que normalmente iriam ser descartadas no lixo.

OBS: Não utilize pó de casca de ovo indiscriminadamente, pois seu excesso pode fazer mal. Procure orientação!

8. Divida a quantidade preparada em porções diárias:

armazenamento

Divida a quantidade preparada em porções diárias e congele. Assim você poderá preparar várias receitas e tornar o seu dia-a-dia muito mais prático!

Depois que as porções forem pesadas você pode molhar com o caldinho de carne fresco que reservamos, assim aumentamos ainda mais a ingestão de líquidos do seu pet através de um caldinho que deixará seu alimento ainda mais delicioso!

9. Agora é só servir!

               comida pepe

BOM APETITE!

O Pepe achou delícioso!

Muito obrigada por visitar e desejamos muita saúde para seus peludinhos!

Sonali Rebelo
Medica Veterinária
CRMV RJ 10952
Nutrição Clínica

Compartilhe nas Redes Sociais