Tendências Naturebas Pets

Biscate

"Caixinha de areia da Dona Biscatina"

Mito # 1 – “Mas é consenso que cães são animais onívoros!”

Há muito tempo, antes até mesmo de começar a trabalhar com nutrição, troquei algumas palavras com uma representante de alimentos industrializados, que me fez esta afirmação.

Mas será que são mesmo?

Vamos conferir!

Semelhança com seus ancestrais – os lobos!

Cães são descendentes de lobos, animais carnívoros.  É verdade que eles convivem na companhia de humanos há uns 14 mil anos, mas você sabia que a diferença genética entre o lobo e o cão doméstico é de somente 1-2%? Por este motivo é que eles podem procriar e produzir filhotes férteis.  Já coiotes, raposas diferem em 5-7% e não produzem filhotes férteis com cães domésticos. Cães e lobos possuem tratos digestivos idênticos.

No entanto existem algumas diferenças: tirando as diferenças óbvias que caracterizam as diferentes raças, cães domésticos possuem crânios, cérebros e dentes menores que dos lobos. As fêmeas entram no cio 2 vezes por ano, enquanto lobas, apenas 1 vez. Cães domésticos também demonstram comportamento submisso, como lamber e mostrar felicidade para seus donos, assim como filhotes de lobos fazem para os membros mais velhos da matilha.  Mas estas são características que não influenciam na sua natureza alimentar (Cohn, 1997, Ewer, 1997, Mestel, 1994).♣

Onívoro

Definição: aquele que obtém seu alimento de fontes vegetais e animais.

Carnívoro

Definição: aquele que se alimenta primariamente de tecido animal. Normalmente são predadores e se alimentam de presas.

Como cães podem comer legumes e frutas, é mesmo confuso pensar que cães são carnívoros.  No entanto, alguns outros fatores muito importantes eliminam essa classificação.

Dentes:

Os onívoros verdadeiros, como nós humanos, porcos e ursos, têm a capacidade de dilacerar o tecido animal com seus dentes caninos em forma de tesoura, como também têm a capacidade de mastigar e moer vegetais, através de molares chatos. Alem disso, a anatomia de seu crânio permite o movimento mandibular lateral adequado para mastigação de alimentos.

carnivoros e onivoros 2

Foto: 1. carnívoro, 2. herbívoro

Os carnívoros, no entanto, como cães e gatos, possuem dentes pontiagudos para dilacerar a carne e pré molares para roer e cortar o alimento em pedaços pequenos o suficiente para deglutição (engolir). Alem disso, por causa da anatomia de seu crânio, seu movimento mandibular é vertical, adequado para corte e trituração de alimentos.

Sistema digestivo:

Os onívoros apresentam enzima amilase em sua saliva, que inicia a digestão de alimentos ricos em amido. Carnívoros não apresentam está enzima em sua saliva, ela é presente apenas no suco digestivo do intestino delgado, tornando a digestão mais difícil quando carnívoros são alimentados com alimentos ricos em amido.

 active8-fitnesscom

www.active8-fitness.com
Alimentos ricos em amido.

O pH gástrico dos carnívoros é mais ácido, tornando-os mais aptos à digestão de ossos, proteínas e gorduras.  O pH mais ácido também os torna mais resistentes a bactérias. O comprimento do intestino dos carnívoros também é consideravelmente menor do que os onívoros e herbívoros, pois estes necessitam de intestinos mais longos para a complexa digestão de vegetais e plantas.

A ilustração abaixo mostra a diferença no comprimento do intestino de alguns animais como exemplo deste ponto. Os desenhos mostram o tamanho do tubo digestivo de cada animal relativo ao seu tamanho. É possível notar a diferença expressiva entre o tamanho relativo dos tubos digestivos dos gatos, carnívoros verdadeiros, menor que o dos cães, carnívoros oportunistas, e muito menor que o dos ursos, onívoros.

sistema digestivo1. gato (carnívoro verdadeiro), 2. Cão (carnívoro oportunista), 3. Urso (onívoro)

Mas se cães são animais carnívoros, porque é que eles podem comer legumes?

Na natureza, carnívoros podem se alimentar também do conteúdo estomacal de suas presas, que costumam ser, em geral, onívoros ou herbívoros pequenos. Este conteúdo estomacal pode conter vegetais e frutas semi-digeridas.  Desta forma, cães podem se beneficiar dos nutrientes contidos em vegetais e frutas se estas forem oferecidas de forma “pré digerida”, facilitando a sua digestão. Cozinhar ou liquidificar legumes e verduras os torna mais fáceis de digerir.

Isso significa que carnívoros, em geral, podem se alimentar com grãos, legumes e frutas?

Até podem, mas a existe uma diferença. Cães podem se adaptar a uma dieta onívora (ou até ovo-lácteo-vegetariana), pois embora ela não ofereça a nutrição para uma saúde ótima, eles sobrevivem, e por isso são classificados como carnívoros oportunistas. Gatos, por sua vez, teriam ainda mais dificuldade e sua saúde sofreria ainda mais com este tipo de alimentação, por sua inadequação fisiológica, necessidades nutricionais e estrutura digestiva.

E como aqui nós promovemos a nutrição ótima, de uma vez por todas, vamos enterrar esse mito?

Ciscou, enterrou!

Obrigada por visitar!

Sonali Rebelo
Médica Veterinária
CRMV RJ 10952
Nutrição Clínica

♣Referência:

Cohn, Jeffery: How Wild Wolves Became Domestic Dogs, Bioscience, Vol 47, December 1997
Mestel, Rosie: Ascent of the Dog: Discover, October, 1994.
Ewer, RF: The Carnivores, Cornell University Press, 1977

Compartilhe nas Redes Sociais