Tendências Naturebas Pets

Mixuruca

"Nutrição e medicina preventiva de cães e gatos"

Desafio 7 – Tenho medo de oferecer ossos!

Medo de ossos – alem da questão da praticidade, medo de ossos é uma das maiores preocupações de quem é um novo adepto ou está por decidir se inicia a Alimentação Natural.

Solução:

Com muita razão temos medo de ossos, especialmente os de frango, pois sempre escutamos que eles eram os vilões que causam as obstruções e perfurações intestinais. Entende-se então que eles são muito perigosos e agora você lê que não é bem assim. Isso gera muita insegurança! Eu sei disso.

rollingboneblogspotwww.rollingbone.blogspot.com

Vou explicar um pouco essa questão. Os ossos são feitos de uma substância orgânica contendo cálcio, fósforo, fibras colágenas e elementos traço.  No caso do frango e praticamente de todas as aves, para que eles possam voar, seus ossos precisam ser leves e por isso eles são ocos com uma bolha de ar interna.

Esta estrutura é mole e bastante flexível, especialmente tratando-se de aves jovens, e por isso são facilmente triturados e digeridas pelo suco gástrico super ácido dos carnívoros.  Os ossos são ingeridos principalmente por serem fonte de cálcio, por manterem os dentes e gengivas sempre limpos e pela distração e satisfação que o cão tem de roer um osso.

rigorcombr

Podemos observar quando os animais caçam suas presas.  Toda a presa e ingerida, principalmente quando são pequena, como pequenas aves e roedores. Os animais não desossam as presas para comer, a não ser pelos ossos grandes e muito densos que são descartados.

Quando é que esses ossos se tornam um perigo?  Quando são cozidos!!! O cozimento, ou qualquer calor aplicado a estes ossos, faz com que essa matéria orgânica perca suas fibras colágenas enrijecendo-se e formando farpas quando quebrados.

Antigamente cães e gatos eram alimentados com os restos de comida humana, sempre cozida, e muitas vezes estes restos continham ossos de frango.  Outra fonte são os lixos e lixões, onde cães de rua, ou que têm livre acesso a rua vão procurar comida e acabam se dando mal.

 Isso quer dizer que ossos crus são isentos de risco?

k9naturalcoukwww.k9natural.co.uk

Não. Nada é 100% seguro.  Nem mesmo a ração que causa engasgos frequentes em cães afobados. E quem nunca escutou a historia de algum cão que precisou ser levado as pressas pro veterinário por ter engolido meias e brinquedos. Existe sempre um pequeno risco, e se você não estiver confortável com esse risco você tem 2 opções:

  • Oferecer unicamente pescoço de frango e peru como os ossos crus, pois estes são os únicos ossos seguros de perfurações (uma vez que são feitos por ossos redondos e muita cartilagem),
  • Omitir os ossos completamente da dieta, podendo optar por fazer uma Alimentação Natural sem ossos, ou uma Dieta Caseira Cozida.

P1090780  P1090280
Fotos: 1. ossos do peito de frango, perfeitos para gatos e cães pequenos, 2. carcaça, coxa e sobre-coxa de frango para bocas maiores.

Quando eu iniciei a Alimentação Natural, eu não conhecia ninguém que participava das mesmas inseguranças que eu.  Fazia parte de um fórum de “Raw Feeding” Mundial onde as pessoas não tinham muita paciência com iniciantes. Eu estava sozinha, cheia de dúvidas e anseios. Tive que ser forte, e seguir meus instintos guiada por o que eu lia e pelos limites que a Cuca, o Pimba e a Mixu apresentavam.  Éramos todos novatos.  A primeira vez que arrisquei dar uma coxa de frango para Cuca, eu fiquei como uma dona neurótica segurando a coxa pelo outro lado! Coitadinha, ela não entendia se eu queria tirar aquela gostosura dela, se estava brigando, se eu queria um pedaço, ou se estava tentando ajudar. No final, deixei. Respirei fundo e escutei os primeiros “crack – cracks” da minha linda lobinha triturando aquela coxinha de frango com tanto gosto, prestei atenção em cada movimento dela enquanto engolia e quando foi embora satisfeita limpar seu focinho no chão rolando de um lado para o outro. Fiquei observando-a o dia todo alerta e pronta pra pular para o seu resgate caso ela apresentasse qualquer sinal de engasgo ou de hemorragias internas… e minha lobinha continuou com sua rotina, tentando brincar com os gatos, levando patadas, brincando com sua bola e olhando pra fora da varanda esperando a hora do passeio…

Hoje, depois de 3 anos de AN, Cuca e Lola, Mixu, Pimbão, Biscatina e Pepe saboreiam ossos deliciosos, de tamanhos variados que respeitam suas habilidades individuais, sem nunca terem apresentado qualquer problema. Com seus sorrisos lindos e brancos, hálito suave e saúde de ferro, fico orgulhosa de ter passado por cima dos meus medos.

Hoje esses “crack cracks” de ossos carnudos me causam um sentimento de satisfação e segurança de que estou fazendo o melhor para eles. Que valeu a pena as neuras e “nóias” de iniciante para rir de mim mesma!

Compartilhe nas Redes Sociais